Cultura Empresarial: 3 Empresas que são Referência

equipe-trabalho-empresa-cultura

A cultura empresarial abrange todas as práticas, princípios e valores dentro de uma empresa. Não apenas isso, mas também ter uma cultura empresarial bem definida é fundamental para o sucesso. Isso porque, quando os colaboradores assimilam a cultura, se sentem parte do negócio. A partir daí, a performance e a produtividade aumentam. 

Você tem orgulho da organização a qual faz parte? Você sabia que as chances são maiores em organizações com cultura empresarial? De acordo com uma pesquisa realizada pela PricewaterhouseCoopers (PwC), 95% dos brasileiros que fazem parte dessas organizações sentem orgulho.

Você vai conhecer 3 empresas que são referência no assunto.

Magazine Luiza

(Foto: Magazineluiza | Divulgação)

Quando Luiza Trajano assumiu o comando da Magalu, promoveu a ascensão dos funcionários da empresa. Dessa forma, eles passaram a ter voz ativa em todas as decisões. Ou seja, descentralizou o comando. Com isso, o fato da organização não contar apenas com a família Trajano auxilia no crescimento da organização.

Além disso, desde 1993 os colaboradores da Magazine Luiza possuem uma política de bonificação consistente. Igualmente a participação nas decisões, eles possuem participação nos lucros.

A gestão de pessoas com benefícios é um dos pilares da empresa. Dessa forma, em 2018, a Magalu foi reconhecida pela 20ª vez no ranking das melhores empresas para se trabalhar pelo Great Place to Work.

“Toda a organização deve enxergar o funcionário como um empreendedor.”

– Luiza Trajano

RaiaDrogasil

Identidade visual da RaiaDrogasil, exemplo de cultura empresarial.
(Foto: RaiaDrograsil | Divulgação)

No período entre 2013 e 2016 o Brasil se encontrava em uma crise econômica devido ao cenário político conturbado da época. No entanto, a organização seguiu em crescimento. Então, a RaiaDrogasil viu sua receita crescer 36% em dólares e 83% em reais entre 2013 e 2016.

O presidente da RaiaDrogasil, Marcilio Pousada, aponta os motivos. Personalização dos serviços, a crença da empresa nos funcionários e a humanização dos atendimentos foram os fatores essenciais. 

Dessa forma, a retenção de talentos proporcionou o crescimento da empresa.

“Temos 30 mil funcionários. Confiamos em cada um deles. Temos confiança no time, em todos os gerentes espalhados pelo Brasil”

– Marcilio Pousada

Dobra

Identidade visual da Dobra, exemplo de cultura empresarial.
(Foto: Dobra | Divulgação)

A Dobra Projetos Irados é uma empresa gaúcha que começou vendendo carteiras de um material muito semelhante a papel. No entanto, expandiu para outros produtos com o mesmo material.

Na Dobra, todos os funcionários recebem o mesmo salário e o lucro é dividido igualmente entre todos eles, tornando todos “sócios” do negócio.

Além de participação nos lucros, a empresa se diz sem “chefe”. Dessa forma, ela adota a figura de um cachorro, o pug Batman. Ele assume esse papel nos canais de comunicação com a empresa.

Com isso, a empresa possui um sistema de gestão por círculos, onde grupos são divididos por tarefas a serem desenvolvidas por um objetivo maior. Afim de medir a produtividade, a empresa adotou um sistema próprio.

Como resultado, é uma das empresas mais promissoras do mercado de carteiras. Por isso, é um bom exemplo para entendermos essa necessidade da cultura empresarial.

A sua startup já tem uma cultura empresarial definida? É importante ter em mente que você precisa manter seus funcionários engajados. A retenção de talentos pode levar sua startup ao topo.

Para mais informações sobre o cultura empresarial, baixe nosso e-book Gestão de Crises Empresariais: Gestão Eficiente de Crises Financeiras e de Reputação

Sem categoria

cultura empresarialempresasgestão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *