Empresas que são Referência em Cultura Empresarial

O conceito de cultura empresarial abrange todas as práticas, hábitos, princípios e valores dentro de uma empresa. Ter uma cultura empresarial bem definida e bem entendida pelos colaboradores é fundamental para ter um empreendimento de sucesso. Quando eles assimilam a cultura e se sentem parte do negócio, a performance e a produtividade aumentam. 

Segundo uma pesquisa realizada pela PricewaterhouseCoopers (PwC), 95% dos brasileiros para os quais a proposta de valor de suas empresas é bem definida, sentem orgulho da organização a qual fazem parte. 

  • MAGAZINE LUIZA

Quando Luiza Trajano assumiu o comando da Magalu,  promoveu a ascensão dos funcionários da empresa, que passaram a ter voz ativa em todas as decisões, descentralizando o comando. O fato da organização não contar apenas com a família Trajano, fundadora da Magalu, auxilia no crescimento da organização.

Desde 1993, os colaboradores da Magazine Luiza possuem uma política de bonificação consistente. Além de participação nas decisões, eles possuem participação nos lucros. A gestão de pessoas com benefícios é um dos pilares da empresa. Em 2018, a Magalu foi reconhecida pela 20ª vez no ranking das melhores empresas para se trabalhar pelo Great Place to Work.

“Toda a organização deve enxergar o funcionário como um empreendedor.”

– Luiza Trajano

  • RAIADROGASIL

A RaiaDrogasil, empresa varejista, viu sua receita crescer 36% em dólares e 83% em reais entre 2013 e 2016, período onde o Brasil se encontrava em uma crise econômica devido ao cenário político conturbado da época. O presidente, Marcilio Pousada, afirma que a personalização dos serviços, a crença da empresa nos funcionários e da humanização dos atendimentos foram os fatores essenciais. 

“Temos 30 mil funcionários. Confiamos em cada um deles. Temos confiança no time, em todos os gerentes espalhados pelo Brasil”

– Marcilio Pousada

  • DOBRA

O mesmo conceito é aplicado por uma empresa mais recente no Brasil: Dobra Projetos Irados. O e-commerce começou somente com a venda de carteiras de um material muito semelhante a papel, mas expandiu para outros produtos com o mesmo material. Na Dobra, todos os funcionários recebem o mesmo salário e o lucro é dividido igualmente entre todos eles, tornando todos “sócios” do negócio.

Além de participação nos lucros, a empresa se diz sem “chefe”, e adota a figura de um cachorro, o pug Batman, que assume esse papel nos canais de comunicação com a empresa. Com isso, a empresa possui um sistema de gestão por círculos, onde grupos são divididos por tarefas a serem desenvolvidas por um objetivo maior e um sistema desenvolvido por eles mede a produtividade. 


Para mais informações sobre o cultura empresarial, baixe nosso e-book Gestão de Crises Empresariais: Gestão Eficiente de Crises Financeiras e de Reputação

Sem categoria

cultura empresarialempresasgestão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *